Reflexão do dia 30 de Outubro

viva e deixe viver

Desde o seu início, jamais alcoólicos Anônimos foi dividida por uma questão controversa de grande monta. Tampouco a nossa Irmandade tomou partido em qualquer disputa neste mundo conturbado. Não se trata, contudo, de uma virtude duramente conquistada. Pode-se quase dizer que nascemos com ela... Não discutindo tais coisas em particular, é facílimo para nós deixar de discuti-las em público.

OS DOZE PASSOS E AS DOZE TRADIÇÕES PG. 160

Será que eu lembro que tenho direito à minha opinião, mas que os outros não precisam compartilhá-la? Este é o espírito de "Viva e deixe viver". A Oração da Serenidade me lembra, com a ajuda de Deus, de "Aceitar as coisas que não posso modificar". Estou ainda tentando mudar os outros? Quando chego em "Coragem para mudar as coisas que posso", será que lembro que minhas opiniões são minhas e as suas são suas? Ainda tenho medo de ser quem sou? Quando chego em "Sabedoria para saber a diferença", lembro que minhas opiniões vêm de minha experiência? Se tenho uma atitude de "sabe-tudo", não estou sendo deliberadamente controverso?